Educação Infantil

A Educação Infantil está dividida em 3 estágios: Nível III, Nível IV e Nível V.

Nestes níveis de ensino temos o compromisso de tornar realidade uma proposta pedagógica que garanta às crianças viver com alegria essa etapa tão importante de seu desenvolvimento, mantendo como princípios:

  • O respeito à dignidade e aos direitos das crianças, consideradas nas suas diferenças individuais, sociais, econômicas, culturais, étnicas, religiosas etc.;
  • O direito das crianças de brincar, como forma particular de expressão, pensamento, interação e comunicação infantil;
  • O acesso das crianças aos bens socioculturais disponíveis, ampliando o desenvolvimento das capacidades relativas à expressão, à comunicação, à interação social, ao pensamento, à ética e à estética;
  • A socialização das crianças por meio de sua participação e inserção nas mais diversificadas práticas sociais, sem discriminação de espécie alguma;
  • O atendimento aos cuidados essenciais associados à sobrevivência e ao desenvolvimento de sua identidade.

O espaço de formação de Educação Infantil é entendido como integrador das funções de cuidar e educar:

Educar, neste sentido, significa propiciar situações de cuidados, brincadeiras e aprendizagens orientadas de forma integrada e que possam contribuir para o desenvolvimento das capacidades infantis de relação interpessoal, de ser e estar com os outros em uma atitude básica de aceitação, respeito e confiança, e o acesso, pelas crianças, aos conhecimentos mais amplos da realidade social e cultural.

Contemplar o cuidado na esfera da educação infantil significa compreendê-lo como parte integrante da Educação, embora possa exigir conhecimentos, habilidades e instrumentos que extrapolam a dimensão pedagógica. Ou seja, cuidar de uma criança em um contexto educativo demanda a integração de vários campos de conhecimentos e a cooperação de profissionais de diferentes áreas.

A base do cuidado humano é compreender como ajudar o outro a se desenvolver como ser humano. Cuidar significa valorizar e ajudar a desenvolver capacidades. O cuidado é um ato em relação ao outro e a si próprio que possui uma dimensão expressiva e implica em procedimentos específicos.

O desenvolvimento integral depende dos cuidados relacionais, que envolvem a dimensão afetiva e dos cuidados com os aspectos biológicos do corpo, da qualidade da alimentação e dos cuidados com a saúde, da forma como esses cuidados são oferecidos e das oportunidades de acesso a conhecimentos variados.

Cuidar da criança é, sobretudo, dar atenção a ela como pessoa que está num contínuo crescimento e desenvolvimento, compreendendo sua singularidade, identificando e respondendo às suas necessidades. Isto inclui interessar-se sobre o que a criança sente, pensa, o que ela sabe sobre si e sobre o mundo, visando à ampliação deste conhecimento e de suas habilidades, que aos poucos a tornarão mais independente e mais autônoma.